Category Archives: Papo de amor

Por onde anda esse amor?

receba as atualizações do site no seu email é grátis. Digite seu email na caixa e clique em receber , não se esqueça de confirmar a inscrição no email cadastrado


“…O verdadeiro amor nunca se desgasta. Quanto mais se dá mais se tem…” (Antonio de Saint-Exupéry)


Acredito que todos nós merecemos ser amados de uma forma linda e única, mas não sei o que acontece nos dias de hoje, as pessoas estão buscando tanto serem amadas estão tanto atrás de provas de amor, que estão esquecendo de dar um pouco de amor antes de receber.

Escuto tantas pessoas usando a deliciosa frase “eu te amo” , com uma superficialidade imensa, as vezes me questiono se o mundo virtual e as loucuras dessa mundo tão agitado, não estão tornando as pessoas mais vazias. Hoje em dia as pessoas não param para refletir nas consequências de seus atos , não param para fazer uma analise delas mesmas, e muitas vezes possuem  uma auto estima tão baixa , que começam a ter uma imensa necessidade de conquistar várias pessoas para se sentirem bem e se auto afirmar.

Muitos vivem nessa constante busca  do amor, em vez de simplesmente amar . Acredito que o amor verdadeiro é quando deixamos as expectativas de lado é quando celebramos a personalidade do outro com tudo que ele possui, com os detalhes que gostamos e com os que não gostamos tanto assim ….

Poderia falar tantas coisas que ando percebendo , mas a pergunta que fica em mim  : _ Por onde anda esse amor?


Precisa-se de um amante

Felicidade o encontro com seu próprio perdão

receba as atualizações do site no seu email é grátis. Digite seu email na caixa e clique em receber , não se esqueça de confirmar a inscrição no email cadastrado


Receba as atualizações do blog no seu email . É gratuito. Não se esqueça de confirmar a inscrição no email cadastrado. Se você não confirmar não vai receber

braços abertos para vida

braços abertos para vida

Li um texto que gostei muito, de autoria de Jorge Bucay (psicólogo, psiquiatra e psicoterapeuta argentino), coloco aqui como um estímulo para namorarmos mais a vida e sermos mais felizes…

Há que se ter um amante!!
Muitas pessoas têm um amante e outras gostariam de ter um. Há também as que não têm, e as que tinham e perderam. Geralmente são essas últimas as que vêm ao meu consultório para me contar que estão tristes ou que apresentam sintomas típicos de insônia, apatia, pessimismo, crises de choro ou as mais diversas dores.

Elas me contam que suas vidas transcorrem monotonamente e sem perspectivas, que trabalham apenas para sobreviver e que não sabem como ocupar seu tempo livre. Enfim, são várias as maneiras que elas encontram de dizer que estão simplesmente perdendo a esperança.

Antes de me contarem tudo isto, elas já haviam visitado outros consultórios, onde receberam as condolências de um diagnóstico firme: “Depressão“, além da inevitável receita do anti-depressivo do momento. Assim, após escutá-las atentamente, eu lhes digo que elas não precisam de nenhum anti-depressivo; digo-lhes que elas precisam de um AMANTE!


É impressionante ver a expressão dos olhos delas ao receberem meu veredicto, Há as que pensam: “Como é possível que um profissional se atreva a sugerir uma coisa dessas?!” Há também as que, chocadas e escandalizadas, se despedem e não voltam nunca mais.

Àquelas, porém, que decidem ficar e não fogem horrorizadas com o meu conselho, eu explico o seguinte: AMANTE é “aquilo que nos apaixona”. É o que toma conta do nosso pensamento antes de pegarmos no sono e é também aquilo que, às vezes, nos impede de dormir. O nosso AMANTE é aquilo que nos mantém distraídos em relação ao que acontece à nossa volta. É o que nos mostra o sentido e a motivação da vida.

Às vezes encontramos o nosso amante em nosso parceiro, outras, em alguém que não é nosso parceiro mas que nos desperta as maiores paixões e sensações indescritíveis.Também podemos encontrá-lo na pesquisa científica ou na literatura, na música, na política, no esporte, no trabalho quando é vocacional, na necessidade de transcender espiritualmente, na boa mesa, no estudo ou no prazer obsessivo do passatempo predileto… Enfim, é “alguém” ou “algo” que nos faz “namorar” a vida e nos afasta do triste destino de “durar”.

E o que é “durar”?  Durar é ter medo de viver. É o vigiar a forma como os outros vivem, é o se deixar dominar pela pressão, perambular por consultórios médicos, tomar remédios multicoloridos, afastar-se do que é gratificante, observar decepcionado cada ruga nova que o espelho mostra, é a preocupação com o calor ou com o frio, com a umidade, com o sol ou com a chuva.

Durar é adiar a possibilidade de desfrutar o hoje, fingindo contentar-se com a incerta e frágil sugestão de que talvez possamos fazer amanhã. Por favor, não se empenhe em “durar”, procure um amante, seja também um amante e um protagonista … da vida. Pense que o trágico não é morrer; afinal a morte tem boa memória e nunca se esqueceu de ninguém.

O trágico é não se animar a viver; enquanto isso, e sem mais delongas, procure um amante… A psicologia, após estudar muito sobre o tema, descobriu algo transcendental: “Para estar satisfeito, ativo e sentir-se feliz, é preciso namorar a vida.” ______________________________________________________

Paixão e felicidade pela vida …

Este texto me fez pensar que :  Muitas vezes vivemos apáticos pela vida, reclamando de tudo, nos culpando de tantas coisas, nesse momento de final de ano, onde a nostalgia e a reflexão batem na porta dos nossos corações de uma forma tão intensa, paramos para refletir, que não importa o obstáculo que existe, o importante é o que ainda temos para conquistar. Que todas as dificuldades nos trazem aprendizados.

Felicidade o encontro com seu próprio perdão

Felicidade o encontro com seu próprio perdão

Se você ainda não encontrou um grande amor, se ame e ame as pessoas, se apaixone pela vida e as possibilidades que aparecem com cada amanhecer, explore todas elas, se entregue sem medo, se doe sem medo também, o importante é você ser quem é , a felicidade é uma conquista diária , uma opção mesmo nos momentos mais críticos.

Nós podemos fazer tudo diferente e melhor a qualquer momento, se encontre lá no fundo do seu eu, descubra todas as suas qualidades e seus defeitos, e se perdoe, viva a vida com mais leveza e com muita paixão…. MUITA PAIXÃO

Leia também Estou gordinha e meu relacionamento esfriou
Vivendo a vida dos outros [reflexão]
Mas ele me aceita
Estou com depressão [momento reflexão]

Mas ele me aceita ?

receba as atualizações do site no seu email é grátis. Digite seu email na caixa e clique em receber , não se esqueça de confirmar a inscrição no email cadastrado


Algumas pessoas quando entram em um relacionamento, e sofrem de baixa autoestima, acabam passando por diversas  situações que devem ser muito bem analisadas.

Exemplificando …  Existia  uma menina que namorava com um rapaz , ela era uma pessoa muito bacana, uma gordinha linda , mas devido a criação que teve e algumas situações de preconceito que passou, foi ficando com a autoestima  baixa. O namorado dela vivia usando essa frase:   –  “Fica comigo pois eu te aceito como você é” , ele usava essa frase , como se ninguém fosse aceita-la por ela ser gordinha.  Ele era um rapaz que mentia muito ,  também era gordinho , vivia as custas do que a namorada o proporcionava, na verdade acho que ele não a amava no melhor sentindo dessa palavra.

Essa menina mesmo achando que somente ele iria aceita-la gordinha, como ela era, um dia, depois de tanto suportar várias situações não agüentou mais  e se separou, preferiu ficar sozinha.

E acabou descobrindo uma das maravilhas dessa vida ,ela se descobriu, logo após o termino do namoro, ela se sentiu em paz, e começou a se aceitar ,  conheceu outras pessoas que falavam, _  “que mulher linda você é” ; _ “Como é fácil alguém gostar de você” , essa menina não existe mais, pois ela se  transformou em uma mulher , reconheceu seu valor, percebeu que mesmo  acima do peso ela pode se sentir bela, que tem inúmeros defeitos , mas muitas qualidades,  e que é uma pessoa que tem suas escolhas independente de ser aceita ou não por outros.

Leia também Estou gordinha e meu relacionamento esfriou
Vivendo a vida dos outros [reflexão]
Até que ponto o seu “peso” , determina quem você é
Esta tal autoestima parte 1
Ser gorda é melhor do que nada?
Mas ele me aceita

Estou com depressão [momento reflexão]

Conto isso , pois acho que é preciso sempre refletir e tomar cuidado quando se entra em alguma relação onde você se sente inferior ao outro, ou quando o outro faz um jogo psicológico, para que você se sinta inferior a ele .

Gordinhas ou magrinhas temos sempre que estar cientes de nossas qualidades e limitações, sabendo que somos únicos e especiais, se sentir bem é maravilhoso, e para que isso aconteça a regra não é ser magra e sim nos conhecer cada vez mais.

Nunca se prenda  a uma relação somente  pelo fato de ser aceita pelo  outro  , em primeiro lugar se aceite sempre , e busque sempre sua melhora , com profundas transformações que vem do coração .
Se liberte  de seus próprios julgamentos errados, sobre você mesma e seja feliz por você .

Receba as atualizações do blog no seu email é grátis.Digite seu email na caixa e clique em enviar

Via FeedBurner


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.